Sobre a Carreira

O que faz um Diplomata?

Share





Um diplomata é responsável por representar o Brasil em qualquer discussão que envolva outras nações ou organismos internacionais. É ele quem busca solucionar os conflitos envolvendo os interesses brasileiros, negocia acordos que tragam benefícios ao nosso país e promove nossa cultura no exterior. Ele é o condutor de nossa política externa, em qualquer tema discutido: comércio exterior, proteção de direitos humanos, discussões sobre meio ambiente e tecnologia fazem parte do dia a dia de um diplomata.

Trabalho do diplomata no Brasil

Nos 2 primeiros anos de carreira, o diplomata brasileiro cursa o Programa de Formação e Aperfeiçoamento - Primeira Fase (PROFA-I), o Mestrado em Diplomacia do Instituto Rio Branco. Nesse período, o Terceiro Secretário estagia em um departamento no Ministério das Relações Exteriores, no Brasil.

Ao longo da carreira, especula-se que um diplomata passe metade do tempo no Brasil, onde pode trabalhar em cinco diferentes áreas:

A) Geográfica
É o monitoramento e acompanhamento de determinados países. Os diplomatas dividem-se em grupos, que acompanham regiões geográficas diferentes, passando a ser o contato no Brasil das missões, embaixadas ou consulados desses locais.
Há departamentos, por exemplo, de América Central e Caribe, África I, II e III (cortes do continente, com grupos distintos de países) e Ásia Central, entre vários outros.

B) Temática
É o acompanhamento de temas. Nesse caso, os diplomatas são responsáveis por um grupo de temas coligados, estudando todas as novidades sobre ele que possam ser interessantes às negociações brasileiras.
Entre os departamentos, há aqueles de Temas Educacionais, Energia Nuclear e Temas Científicos e Tecnológicos.

C) Promoção Comercial
É a área que promove o comércio exterior brasileiro. Aqui, os diplomatas aproximam-se do empresariado nacional e brasileiro, buscando ampliar oportunidades de negócios, captação de investimentos, etc.
Veja mais em http://www.brasilglobalnet.gov.br.

D) Consular
O Departamento Consular é a área que assiste os brasileiros fora do Brasil. A assistência é feita tanto aos indivíduos, como no suporte à emissão de documentos ou à resolução de casos específicos, quanto no acompanhamento de comunidades brasileiras no exterior.

E) Administrativa
É a área que mantém o Ministério das Relações Exteriores funcionando, como uma empresa. Existem, por exemplo, a Divisão de Pessoal, o Setor de Arquitetura e Engenharia, e a Coordenação de Licitações.

Trabalho do diplomata no exterior

Após os 2 primeiros anos de carreira, os diplomatas passam a poder ocupar postos no exterior.

A primeira lotação de um diplomata é determinada pela classificação do Terceiro Secretário no Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata e no Programa de Formação e Aperfeiçoamento - Primeira Fase (PROFA-I). Os alunos que obtêm as melhores classificações têm prioridade na escolha de suas vagas.

No exterior, as cidades são chamadas de postos. Cada região é identificada pelas classes A, B, C ou a recém-criada D. As classificações variam de acordo com a importância das relações exteriores brasileiras com o país em questão e a qualidade de vida no local. Nos postos C, o tempo de serviço é contado em dobro; já nos do tipo D, em triplo.

Fora do país, um diplomata pode estar em Embaixadas, Consulados ou Vice-Consulados ou em Delegações, Missões ou Escritórios.

A) Embaixadas
É o nível mais elevado de uma representação estrangeira. Elas são as responsáveis por qualquer relacionamento entre organismos internacionais e negociações entre países. Como o próprio nome diz, um Embaixador é o condutor de uma Embaixada.

B) Consulados ou Vice-Consulados
Os Consulados e Vice-Consulados estão preocupados com a proteção dos indivíduos e das empresas brasileiras do país em questão. É, portanto, responsabilidade dos diplomatas lotados aqui proteger os interesses de quaisquer pessoas brasileiras, sejam elas pessoas físicas ou jurídicas.

É responsabilidade dos Consulados, por exemplo, a expedição de passaportes e vistos, a promoção do comércio exterior com o país local e qualquer tipo de assistência necessária aos brasileiros que estejam em viagem ou em moradia naquele país.

Os Consulados ou Vice-Consulados são chefiados por um Cônsul.
As Embaixadas também contam com seções consulares, que atuam como os Consulados.

C) Delegações, Missões ou Escritórios
As Delegações e as Missões são compostas por grupos de diplomatas, que passam a atuar em um organismo internacional. Hoje, o Brasil tem delegações permanentes junto à ALADI e ao Mercosul e junto à Unesco; também temos uma Missão junto às Nações Unidas e outra junto às Comunidades Europeias.

Os Escritórios são representações brasileiras onde não há Embaixadas ou Consulados, porém há interesses brasileiros nascentes. Hoje, o Brasil tem um Escritório Comercial em Taipé (Taiwan) e um Escritório de Representação em Ramallah (Palestina).